#VSDChile | Guia de Viagem ao Chile | Passagem Aérea, Chip, Traslado e Hospedagem


Guia de Viagem – Chile | Postagem 01 de 10

Acredito piamente naquela crença que consiste na ideia de que o que é para ser nosso, encontrará uma maneira de chegar até nós. Do mesmo modo, acredito que os lugares e pessoas quais precisaremos conhecer, serão vinculados de alguma maneira em nossa caminhada. Fiz uma viagem ao Chile gastando pouco, com uma grande amiga e profissional, para vivenciar o início de um grande projeto da Pocket. E estava muitíssimo ansiosa para compartilhar tudo isso com vocês.

No início de 2017, vivi uma decepção relevante sobre viagens. Tinha uma viagem em trio, comprada para Buenos Aires, na Argentina. Inclusive, fiz muitas postagens sobre essa viagem aqui no blog. Realmente, estava tudo certo. Porém, um problema pessoal mudou todo meu plano, e acabei não realizando aquela viagem. Em contrapartida, conheci Salvador, por exemplo. Passei 15 (quinze) dias na Bahia, e posso dizer que foi uma das grandes recompensas que recebi do Eu Maior esse ano. Conhecer uma parte de minha história e me conectar com momentos e pessoas tão especiais, foi realmente memorável para mim. E mesmo havendo fechado grandes parcerias em Salvador e ter me programado muito para que tudo ocorresse bem, posso dizer que: se tivesse tido mais tempo para planejamento, a viagem teria sido um pouco mais organizada. Porém, não tenho certeza se teria sido melhor. Foi realmente incrível.

Cópia de VIAGEM SEM DESTINO - CAMILLA E LIRA - 1

Assim que voltei da Bahia, comecei a cogitar em minha mente, ir para algum país da América do Sul nos “próximos meses”. Só precisava ativar alguns gatilhos. O gatilho que eu precisava, se chamava: “Viagem Sem Destino” – projeto de viagem da Pocket (@SomosPocket) que consiste em levar Criadores de Conteúdo com pouco tempo de planejamento, pouca grana, para um lugar que só é descoberto por eles, prestes a viajar. As primeiras a vivenciar essa experiência, fomos Camilla Guerra e eu. As regras foram as mesmas: pouco tempo de planejamento, pouca grana, e um desejo inexplicável de conhecer o mundo. O destino escolhido: Santiago, no Chile. Em menos de 10 dias, estávamos com passagens compradas, hospedagem acordada, malas prontas. Camilla e eu nos encontramos no aeroporto de Guarulhos (aos que não sabem, ela vive em Santa Catarina). Foi a primeira vez que nos vimos pessoalmente. Não podia estar mais feliz, afinal, estava prestes a viajar com uma excelente profissional, uma de minhas grandes amigas e, sem dúvidas, minha capricorniana favorita.

[Era para ter uma foto incrível de um Frapuccino de Baunilha gigante bem aqui. Mas eu tava com tão empolgada com a viagem, que esqueci de fazer a foto. Então, use sua fértil imaginação e contribua com esse artigo, está bem?]

Demos uma pequena pausa no Starbucks para comer alguma coisinha (e fazer aquela tradicional foto básica). Essa pausa que, a propósito, quase nos fez perder a hora do voo (risos). Depois, fomos buscar nossos chips de internet ilimitada para usarmos fora do Brasil, no quiosque da Skill Sim (fica na plataforma 03 de Aeroporto de Guarulhos)Os chips eram da T-Mobile e foram cedidos por nossos parceiros da EasySim4u. 


Pausa importante para falarmos sobre o chip de internet que a EasySim4u nos ofereceu:

IMG_0016

A primeira coisa que você precisa saber, é que não há complexidade no uso do chip. Basta adicioná-lo em seu smartphone e aguardar “a mágica” acontecer. No meu caso (uso atualmente um smartphone da Lenovo) o chip não funcionou. Entretanto, no celular da Camilla (Galaxy) funcionou perfeitamente e cumpriu tudo o que fora prometido. Camilla teve internet ilimitada todos os dias. Com ótimo sinal, a propósito. E realmente, ela colocou no Smartphone, e pronto! A internet já estava funcionando. Sem burocracia. Muita praticidade. Os planos vão de $35 a $70. Vale a pena dar uma conferida no site, para ver qual o plano que melhor se encaixa com sua necessidade. O nosso foi o “Data Plan” de 7 dias.


Após pegarmos os cards, fomos correndo cumprir com os protocolos de passagem pela Polícia Federal, Imigração, e todos os procedimentos necessários para voos internacionais.  Algumas informações bastante úteis sobre isso:

  • Para viajar para países do Mercosul, você poderá fazê-lo apenas portando sua identidade (RG) ou seu passaporte. Porém, esteja atento ao seguinte: o documento não pode ter emissão superior ao período de 10 (dez) anos. Sua foto, assinatura e números precisam estar legíveis. E o documento em si, precisa estar em bom estado de conservação. Em meu caso, viajei apenas com o RG. Já a Camilla, com o passaporte. Você não precisará apresentar nem um documento a mais. Todavia, vá portando todos eles. Porque, caso tenha algum problema, você tem outros documentos que poderão trazer resolução caso algo de ruim aconteça (CNH, por exemplo).
  • Caso hajam dúvidas: os países quais você brasileiro, pode entrar portando apenas o RG são os 9 pertencentes ao Mercosul — ArgentinaBolíviaChile,ColômbiaEquadorParaguaiPeruUruguai e Venezuela. Tá bem?

A passagem, a companhia aérea, o voo:

1289929985
Fonte: Revista Epoca

Quase morremos sem ar com tanta correria, mas sobrevivemos. E no fim das contas, deu tudo certo. Pontualmente, as 21h25, estávamos decolando rumo a cidade de Santiago, no Chile. Nosso voo foi feito para companhia aérea GOL Não tenho nada a reclamar sobre a companhia. O atendimento da GOL me pareceu ser melhor do que o atendimento da TAM (confirmando o que muitos já diziam); decolagem, pouso, lanchinho, manta, travesseiro… Tudo estava bem. Tudo certo. Foi um voo de 3h25. Considerando que, dependendo de alguns fatores climáticos, pode levar até 4h de voo. Porém, como estávamos em uma época climática relativamente tranquila tanto no Brasil quanto no Chile, chegamos em Santiago, no horário programado. E agora, vamos ao que realmente importa:

  • Nossa compra com a Gol, rendeu um total de R$1180,24. Sendo duas passagens de ida de Guarulhos para Santiago. E duas passagens de volta de Santiago para Guarulhos. Dividindo por duas pessoas, temos o valor de R$590,12 para cada pessoa (incluindo todas as taxas de embarque). Sim, pode acreditar. E não, não foi promoção relâmpago ou algo do tipo. Foi realmente uma procura estratégica e muito certeira que Camilla e eu fizemos.


O primeiro câmbio e o translado do Aeroporto até nossa hospedagem:

A Camilla cuidou muito bem da parte financeira. E assim que chegamos ao Aeroporto de Santiago, precisamos mexer no bolso pela primeira vez em terras chilenas! Após algumas pesquisas feitas por Camilla, concluímos que a melhor decisão a respeito do câmbio, seria fazê-lo estando no Chile (até porque, as taxas acabam sendo abusivas. Pra que vocês tenham uma ideia, enquanto procurava a Camilla no Aeroporto de Guarulhos, ela deu uma passadinha no Banco Safra. E só para fazer o câmbio, a taxa cobrada era no valor de R$80. Ou seja: não compensaria de maneira alguma!). Então, confiamos que daria tudo certo, e resolvemos levar nosso dinheiro em reais, e trocar por pesos chilenos lá em Santiago. No aeroporto, trocamos apenas R$100 (sendo R$50 de Camilla e R$50 meus). O peso Chileno, estava valendo 180 (ou seja: 18000 pesos) com uma taxa de 893 pesos (equivalente a R$4,50 de acordo com um cálculo bem daora que aprendi a fazer com a master administradora Camilla – hehe). E mesmo não sabendo nada sobre a moeda (juro, gente! Até acostumar, é uma coisa meio bizarra! Então, relaxa!), posso afirmar que foi relativamente fácil num primeiro momento, compreender que a taxa que estávamos pagando ali no aeroporto de Santiago, era infinitamente menor que a taxa que pagaríamos para fazer o câmbio no Brasil. Então, ok. Carry on.

trajeto-aeroporto-airbnb-santiago-chile
Fonte: Camilla Guerra

Saindo do quiche de câmbio, com apenas CLP17107 (pesos chilenos) em mãos, cogitamos a possibilidade de solicitarmos um Uber. Porém, estávamos levando uma típica surra de nossos celulares, que não estavam devidamente configurados para atuar na região. Então, assim que preenchemos o formulário “pecuário” (não consegui dar um nome melhor a esse formulário, me desculpem! Mas trata-se de uma ficha que deve ser preenchida por todo imigrante que estará entrando em território Chileno, informando se estão portando ou não materiais legais ou ilegais. Não é difícil de preencher. Basta prestar bastante atenção. Caso tenha dificuldades, é só pedir ajuda de algum funcionário (em sua maioria, entendem muito bem a língua portuguesa). Preenchendo essa ficha, guarde-a com você até uma solicitação a partir de um dos funcionários, que após você passar pela imigração, te dará uma “nota” (parece uma nota fiscal, comum) da Polícia Federal do Chile, testificando que “está tudo certo. Que você está entrando de maneira legal no país”. Feito isso, segue as placas até a saída. Num último momento, suas malas serão checadas novamente. Essa será a última averiguação. Saindo dali, você já verá uma porta de saída (com várias pessoas esperando os viajantes que acabara de chegar). Olhe à sua direita. Você vai visualizar um grupo de 04 (quatro) quiches de traslado. Dentre as 04 opções que tínhamos disponíveis, Camilla e eu, optamos pela van (traslado coletivo, mas há opções particulares) da Delfos Transfer. Essa é uma das empresas mais populares e seguras para transfers/traslados que temos disponíveis em Santiago. Você pode adquirir suas passagens estando lá no aeroporto, ou pode deixar pré-agendado acessando esse link. O valor: dois bilhetes custaram um total de CLP13800 (se dividido por dois, temos o valor de CLP6900 por pessoa). Equivale a R$34,50 p/p (trinta e quatro reais e cinquenta centavos por pessoa). De Uber, daria um total de mais ou menos CLP10.950 (se o motorista cobrar alguma taxa), que se for dividido em duas pessoas, fica CLP5475 para cada um. Um equivalente a R$27,00 p/p.

santiago-chile-dicas
Fonte: Camilla Guerra

O trajeto que fizemos da van até o endereço de nosso apartamento, levou 20 minutos. Bem rápido, bem seguro, bem tranquilo. Chegamos no apartamento, eram 2h10 da madrugada. Vale fazer uma ressalva, que assim como nós, brasileiros, no Chile, estávamos em horário de verão. Então, a diferença entre o horário em Santiago e o horário de Brasília, era de apenas 1h. Ou seja: se em Santiago eram 2h10, no Brasil, eram 3h10. Captcha?


Sobre a hospedagem:


🎁 Quer ganhar R$130,00 de créditos no aplicativo Airbnb ao hospedar-se?
É só inscrever-se clicando nesse link.


Ficamos hospedados na Hermanos Amunátegui (uma das mais seguras e mais populares avenidas na região central de Santiago). Não poderíamos ter tido mais sorte! De um lado, a polícia de investigação criminal do Chile, do outro, uma delegacia. A localização é excelente! Para se ter uma ideia, estávamos há pouquíssimos minutos do La Moneda, Plaza de Armas, Mercado Central, Cerro Santa Lucia, La Vega, barrio Bellavista… De automóvel, não levaríamos nem 15 minutos para chegar ao lugar mais distante dentre os mencionados. E justamente por isso, Camilla e eu, optamos por fazer todos os trajetos a pés. Foi a melhor coisa que fizemos! Deu para conhecer um pouco de tudo, sem nos cansarmos (é realmente tudo muito perto do apartamento). Salvo exceção de quando fomos ao Sky Costanera (18 minutos de Uber) e retornamos ao apartamento de metrô (25 minutos, no máximo), e ao barrio Bellavista (10 minutos de Uber). Muito bom, não é?

Além de estarmos muito bem localizadas, estávamos em um lugar aconchegante, bem equipado, com ótimo custo-benefício. Vale mencionar: uma diária no apartamento do Rául, custa R$103 (cento e três reais). Se você pesquisar por apartamentos na mesma localidade, vai observar que trata-se de um verdadeiro achado! A casa contêm: cozinha bem equipada (fogão, torradeira, geladeira, microondas, pratos, taças, copos, talheres, panelas). Sala com sofá, mesa de centro e televisão (com TV a cabo). Quarto com uma cama queen, abajour, aquecedor e suite com banheira. Ficam dispostas toalhas, sabonete em pedra, sabonete líquido e papel higiênico. E ainda que acabe, basta acionar o Rául que ele providenciará tudo o que precisar. Na casa há tudo o mais que você precisar: cofre, wi-fi, telefone e até secador de cabelos. Além de, claro, o suporte incrível do querido Rául que dispõe tempo a dar as melhores dicas, recomendações, e de mapas excelentes que podem tornar sua viagem ainda mais proveitosa. Não temos nem mesmo uma queixa a fazer. Foi tudo excelente! Tivemos alguns problemas de comunicação. Mas tudo se resolveu rapidamente, graças à cordialidade e compreensão do anfitrião.


🎁 Quer ganhar R$130,00 de créditos no aplicativo Airbnb ao hospedar-se?
É só inscrever-se clicando nesse link.


Recomendo de olhos fechados! Para locar o mesmo apartamento, acesse esse link. Ou acesse esse link para conhecer o perfil do Rául no Airbnb (ele é um super Host!) e conhecer demais opções disponíveis.


A primeira compra:

Se você já se hospedou pelo Airbnb, deve saber que não é sempre que há alimentos e água filtrada dispostas nos apartamentos e casas como cortesia aos hóspedes. Para ser muito honesta, o único lugar (até o momento) que dispunha algum alimento e bebidas (água, cerveja, suco) foi o apartamento do Bruno Rosso no Ondina Apart Hotel, lá na Bahia. Então, chegando no apartamento do Rául em Santiago, ele nos conduziu até um mercadinho que funciona por 24h para que comprássemos alguns itens essenciais e emergenciais em caso de fome e sede (vivo com fome e sede, só pra constar. Diferente da Camilla, que até esquece que é um ser humaninho e precisa se alimentar). Tínhamos pouquíssimo dinheiro (afinal, havíamos trocado apenas o dinheiro do traslado). Com menos de CLP3310 compramos: 01 garrafa de água de 1 litro (já fica a dica: opte por água “sin gás” e com menos sódio possível), 01 espécie de patê (que tinha gosto de requeijão e que a Camilla comeu a viagem toda), 01 pacote de pães de forma (daqueles grandes e convencionais). Acredite se quiser: ainda sobraram umas moedinhas. Voltamos para o apartamento. Ainda empolgadas com a vida de mochileira que estávamos levando, conversamos e trabalhamos um pouco. Por volta de 5 da manhã, capotamos.

Vamos ao resumo pra ficar mais fácil de navegar numa próxima vez?

  1. Companhia Aérea escolhida: GOL
  2. Chip de Internet Ilimitada: EasySim4u
  3. Traslado do Aeroporto para Hotel: Delfos
  4. Hospedagem: Apartamento na região central
  5. Contato com o hospedador: contato do Rául

Abaixo, uma pequena relação de links que funcionam como anexos às informações transmitidas nesse artigo, e que podem ser muito úteis.

  1. Costumes e Leis no Chile
  2. Documentos para entrar no Chile
  3. Distância entre São Paulo e Santiago
  4. Conversor de Moeda
  5. Artigo da Camilla sobre nossa chegada ❤

Acompanhe a série:

Postagem 01 | Postagem 02 | Postagem 03 | Postagem 04 | Postagem 05
Postagem 06 | Postagem 08 | Postagem 09 | Postagem 010


CRÉDITOS

 Essa viagem faz parte do projeto #ViagemSemDestino. Ela relata experiências reais de uma viagem econômica. Todo o conteúdo, incluindo vídeos do YouTube foram produzidos pela equipe Camilla Guerra e Blog da Lira, com o suporte da empresa Pocket Agency.

Anúncios

Olá! Seu comentário passará por aprovação. Se seguir nossos procedimentos, ele estará disponível em algumas horas.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s