Pílula Diária: Não se garanta demais!

Pílula Diária: Não se garanta demais!

Fiz um vídeo de 1 minuto no Youtube. Gostaria muito de compartilhar com você. Espero que gostem.

Continue lendo “Pílula Diária: Não se garanta demais!”

Anúncios

10 músicas para enxergar o mundo com outros olhos [PT]

10 músicas para enxergar o mundo com outros olhos [PT]

Por Thaís Lira 

Às vezes, a vida está meio monótona. E o mundo, parece estar meio sem jeito. E é quando tudo está “meio do avesso”, que coloco algumas músicas super especiais para tocar. E de forma sútil e singela, elas são capazes de renovar meu dia e restaurar minhas esperanças. Elas sempre têm a força de renovar muitas coisas dentro de mim. E depois de ouvi-las e cantá-las, consigo enxergar o mundo com outros olhos. É aquela velha -e preciosa- história: tudo começa dentro da gente.

Por este motivo, resolvi compartilhá-las com vocês. Espero de verdade, que vocês gostem dessa lista com 10 músicas para o enxergar o mundo com outros olhos. E espero também, que gostem dos trechos quais selecionei como favoritos, em cada uma delas. Confira:

Continue lendo “10 músicas para enxergar o mundo com outros olhos [PT]”

Desigualdade racial existe SIM!

Já disse aqui no blog, e devo repetir: assuntos importantes, devem ser tratados com devida importância. Assuntos delicados, precisam ser tratados com delicadeza. E existem algumas verdades, que querendo você ou não, precisam ser ditas. E quando isso é feito com sabedoria e maestria, é necessário que seja compartilhado.


assinatura-blog-ponto-da-lira

Desculpe, mas isso não é normal.

Desculpe, mas isso não é normal.

Bonsoir, como vocês estão? Espero que esteja tudo bem por aí.

Antes de começar essa conversa, preciso que assista um vídeo. Peço por favor, que não o assista perto de crianças e adolescentes. Principalmente crianças, tendem a reproduzir comportamentos. Por isso, seja sábio. Se for fazê-lo, peço encarecidamente que, após o vídeo, tenha uma conversa sobre o assunto com essas crianças e esses adolescentes. É importante. Trata-se de uma “brincadeira” me recuso a chamar de brincadeira, o que de fato, não é uma brincadeira mas o assunto é muito mais sério do que parece. Gratidão.

Continue lendo “Desculpe, mas isso não é normal.”

Musica & Letra: Rise – Katy Perry

Musica & Letra: Rise – Katy Perry

Não trato meu pensamento como verdade absoluta. Mas, precisamos reconhecer que, nos últimos anos, tem sido realmente difícil encontrar músicas que nos leve a uma reflexão profunda sobre quem realmente somos, ou sobre quem podemos ser. Não que as músicas tenham esse papel. Sei bem que, cada canção, tem o seu público, seu foco, seu objetivo. Ainda assim, a poesia tem sido rara, e as letras rasas. Então, quando ocorre de uma música tocar nossa alma, o mínimo que podemos fazer sobre isso, é compartilhar com os nossos amigos. Por isso, cá estou, para compartilhar a música mais linda que poderia ter escutado no dia de hoje. Espero que gostem.

Acompanhe com a letra original:

I won’t just survive / Oh, you will see me thrive / Can’t write my story / I’m beyond the archetype / I won’t just conform / No matter how you shake my core / Cause my roots, they run deep, oh / Oh, ye of so little faith / Don’t doubt it, don’t doubt it / Victory is in my veins / I know it, I know it / And I will not negotiate / I’ll fight it, I’ll fight it / I will transform / When, when the fire’s at my feet again / And the vultures all start circling / They’re whispering: You’re out of time / But still, I rise / This is no mistake, no accident / When you think the final nail is in, think again / Don’t be surprised, I will still rise / I must stay conscious / Through the madness and chaos / So I call on my angels / They say / Oh ye of so little faith / Don’t doubt it, don’t doubt it / Victory is in your veins / You know it, you know it / And you will not negotiate / Just fight it, just fight it / And be transformed / Cause when, when the fire’s at my feet again / And the vultures all start circling / They’re whispering: You’re out of time / But still, I rise / This is no mistake, no accident / When you think the final nail is in, think again / Don’t be surprised, I will still rise / Don’t doubt it, don’t doubt / Oh oh, oh oh / You know it, you know it / Still rise / Just fight it, just fight it / Don’t be surprised, I will still rise.

1473247066-all-stars-su-katy-perry-rise-0-02-22-106
Fonte: Divulgação

Tradução: 

Eu não vou apenas sobreviver / Oh, você vai me ver prosperar / Você não pode escrever a minha história / Estou além do arquétipo / Eu não vou apenas me conformar / Não importa o quanto você me desestabiliza / Porque as minhas raízes são profundas, oh / Oh, você aí, de tão pouca fé / Não duvide, não duvide / A vitória está em minhas veias / Eu sei, eu sei / E não, eu não vou negociar / Eu vou lutar, eu vou lutar contra isso / Vou me transformar / Quando, quando o fogo estiver novamente em meus pés / E os urubus ficarem rodeando / Eles estarão sussurrando: Seu tempo acabou / Mas ainda assim eu me erguerei / Isso não é um erro, nem um acidente / Quando você achar que suas garras me pegaram, pense melhor / Não se surpreenda, eu ainda me erguerei / Devo ficar consciente / Através da loucura e do caos / Então eu chamo meus anjos / Eles dizem / Oh, você aí, de tão pouca fé / Não duvide, não duvide / A vitória está em suas veias / Você sabe, você sabe / E você não vai negociar / Vá lá e lute, lute contra isso / E se transforme / Porque quando, quando o fogo está em meus pés de novo / E os urubus ficarem rodeando / Eles estarão sussurrando: Seu tempo acabou / Mas ainda assim eu me erguerei / Isso não é um erro, nem um acidente / Quando você achar que suas garras me pegaram, pense melhor / Não se surpreenda, eu ainda me erguerei / Não duvide, não duvide / Oh, oh / Você sabe, você sabe disso / Ainda me erguerei / Vá lá e lute, lute contra isso / Não se surpreenda, eu ainda me erguerei.

katy-perry_rise_tenterhookchronicles_6
Fonte: Divulgação

 


Minhas sensações:

Uma das canções mais bonitas que Katy Perry já compôs, e interpretou. O clipe transmite a mensagem exata da poesia. É envolvente, é carregado de sentimento, é forte. Encoraja, fortalece, empodera. Nos faz crer que o fim não é necessariamente o fim. E que podemos ser muito mais! Uma música que -sem dúvidas- dedico às pessoas (especialmente mulheres) que em algum momento de suas vidas, têm se sentido enfraquecidas. E que tenham dentro de si, a terrível sensação de que estão sobre as próprias cinzas. Para você, o que desejo é: Força de um novilho e autoridade de um leão. Desejo a você, o despertar de seu próprio sono. Desejo que você erga-se de suas próprias cinzas.

katy-perry-rise-video-2016-billboard-still-1548-a
Fonte: Divulgação

Beijo e queijo.

assinatura-blog-ponto-da-lira

Meu primeiro vídeo no Youtube – Mania de Procrastinação

Meu primeiro vídeo no Youtube – Mania de Procrastinação

Para ser honesta, nem sei por onde começar. Há muitas coisas a serem dita, sobre a decisão que tomei, em ter publicado e divulgado meu primeiro vídeo no Youtube. Não sinto apenas a sensação de dever cumprido, ou sensação de ter enfrentado os monstros quais eu mesma criei sobre mim. Sinto sensação de plenitude, por saber que, mesmo sendo uma longa e árdua trajetória, ela está apenas começando. E valerá a pena! No vídeo abaixo, contei um pouco sobre a mania que tenho. Ou melhor, a mania que TINHA de procrastinar muitas coisas que eu queria, e devia fazer. Queria te convidar a assistir e vídeo abaixo. E se possível, leia a descrição do vídeo. E caso você se identifique, retorne aqui no blog, e leia a segunda parte desse artigo, que postarei abaixo (como complemento).

Como vocês puderam observar, neste vídeo, enfrentei todos os problemas que iniciantes costumam enfrentar; não consegui enquadrar a imagem, a nitidez foi perdida em vários momentos, não olhei fixamente para a câmera, dei inúmeras tossidelas, repeti muitas palavras… Mas, muito mais do que isso, enfrentei os meus maiores inimigos; medo, timidez, preguiça, apatia, zona de conforto, e a grande vilã: Procrastinação. enfrentei tudo isso, e realizei o que há tanto tempo, pulsava dentro de mim.

A ideia de criar um canal no Youtube, nunca havia passado por minha cabeça, até o ano de 2012. Em 2012, dei uma palestra em São Paulo, para o público jovem. E no fim da palestra, um dos participantes olhou para mim e disse: “Você devia criar um canal no Youtube. Você tem muitas coisas para transmitir às pessoas”. Naquele momento, sorri e agradeci pela ideia. Prometi que ia pensar. O tempo passou. Passou de verdade. Amigos, alunos, e até minha família, me incentivava a começar o canal.

Mas havia algo dentro de mim, que me travava: O medo.
O medo me fez pensar que não podia fazer isso. O medo me fez pensar que estaria me arriscando demais ao fazer isso. O medo me fez acreditar que estaria me expondo demasiadamente, e isso seria negativo para mim. O medo me fez pensar que eu não teria tempo suficiente para me dedicar a um canal no Youtube. O medo me fez pensar que eu não era suficiente. O medo me fez ter medo de ser julgada. O medo me travou, me paralisou, me atrasou, me bloqueou. Mas, a minha consciência me trouxe até aqui. Me conscientizei, e me vesti de coragem. E confesso: Foi libertador.

Como disse no início desse artigo, tenho muitas coisas a dizer. Sei que teremos tempo.
De antemão, quero que saibam que vocês fazem parte dessa realização. E quero muito que prossigam fazendo parte desse processo. Há muitos desafios pela frente, quais precisarei da força, da coragem, da criatividade, dos afetos, dos desabafos, das histórias, das sugestões, das recomendações, das indicações, das participações, e principalmente: do coraçãozinho de cada um de vocês. Gratidão, de verdade.

Um beijo e um queijo! ❤


assinatura-blog-ponto-da-lira

A excentricidade de Kimbra Johnson

A EXCENTRICIDADE DE KIMBRA JOHNSON

Não é a primeira vez que dedico um artigo inteirinho à essa artista. Quem me acompanha há longa data, sabe que Kimbra Johson sempre teve um lugar especial em meus antigos blogs e em minhas playlists, desde que a conheci. Porém, observei que ainda não havia falado sobre ela aqui no “Ponto da Lira”. E como passei o fim de semana ouvindo suas músicas, resolvi compartilhar uma de minhas artistas favoritas com vocês.

A EXCENTRICIDADE DE KIMBRA JOHNSON 2

A primeira vez que ouvi a musicalidade de Kimbra, foi assistindo uma de minhas animações prediletas: “Frankenweenie”. A cantora teve uma de suas canções como trilha sonora da animação. E, bom, não podia esperar algo diferente de Tim Burton. Ou melhor, vindo de Tim Burton, só podia ser algo diferente. Desde então, passei a ouvi-lá frequentemente. Até que tornou-se uma de minhas cantoras prediletas.

Kimbra Lee Johnson, tem apenas 26 anos. É britânica (nascida em Nova Zelândia). Cantora, compositora e instrumentista, Kimbra possui uma legião de fãs não apenas em sua terra natal, mas em todo o mundo.

Kimbra nasceu em Hamilton, Nova Zelândia, e lá permaneceu durante a maior parte de sua infância. Frequentou a Hillcrest High School, onde alargou a sua experiência enquanto cantora, participando numa competição anual para bandas do ensino médio e secundário existente na Nova Zelândia, designada de Smokefreerockquest (SFRQ), da qual fez parte durante três anos consecutivos. Aos 14 anos de idade (em 2004), Kimbra foi premiada com o segundo lugar nessa mesma competição. A sua aptidão não foi particularmente influênciada pela música, pois quando tinha somente 10 anos Kimbra já escrevia canções. O seu pai, Ken Johnson, doutorado em Medicina na University of Waikato (Universidade de Waikato) ter-lhe-ia oferecido uma guitarraquando ela tinha 12 anos e “depois de alguns anos de aulas, estava já a interpretar músicas com o seu professor” – Ken Johnson.

Apesar dos seus pais não terem qualquer vocação direta com a musica, Kimbra sempre demonstrou uma significante admiração por esta forma de arte, o que tê-la-á movido ao progressivo aprefeiçoamento vocal, educando a sua voz, conseguido por sua própria conta. (Fonte: Wikipédia)

Kimbra Performs at JBTV Music Television in Chicago, IL
Photo:Hallie Duesenberg | hallieduesenberg.com | Tradução: “O sol não vai brilhar se você não estiver olhando”.

Aos 10 anos de idade, Kimbra fez os seus primeiros espetáculos públicos, implicando o início de uma carreira em “Waikato Times Gold Cup”, e também na abertura de um jogo de Rugby /Auckland vs Waikato), que abrangeu 27.000 pessoas, com o Hino Nacional da Nova Zelândia, aos 12 anos. Anos mais tarde, depois de vencer o Juice TV, com o melhor vídeo musical (Breakthrough Video Award) em 2007, com o seu vídeo “Simply on my Lips”. Então, aos 17 anos, mudou-se para Austrália, começando a compor musicas, trabalhando para o seu primeiro disco.[3]

tumblr_n6lqlymvhy1r1l1upo1_r1_500

Kimbra possui dois álbuns. São eles: “Vows” e “The Golden Echo”. Ambos são compostos por músicas contemporâneas, que faz uma mistura com a musicalidade dos anos dourados, promovendo uma playlist completamente harmoniosa e gostosa de ouvir. Costumo dizer que tanto as composições, quanto as melodias da cantora, são extremamente inteligentes e excêntricas. Um som bastante refinado!

A EXCENTRICIDADE DE KIMBRA JOHNSON 4

E além de possuir uma musicalidade excepcional, Kimbra é dona de uma personalidade ímpar. Excêntrica. Não poderia usar outro termo. Sua expressividade, suas performances, seus figurinos, e a maneira como se comporta diante das mídias – a torna atrativa, peculiar, única.

Gosto muito, e recomendo muitíssimo.
Abaixo, uma de suas performances em estúdio.

Acompanhe a cantora em suas redes sociais. Ela está no Facebook, no Youtube, no Instagram, no Twitter e (pasmem!) na blogsfera!


assinatura-blog-ponto-da-lira

Vídeo do dia: Não desista! – Hateen

A Banda Hateen faz parte de minha adolescência. Eles têm músicas que sempre falaram diretamente ao meu coração. Estava relembrando algumas canções hoje, e resolvi compartilhar esse curta-metragem que foi produzido com a música “Não desista”. Espero que toque o seu coração, assim como tocou o meu.

 

Cinemalogia: “A teoria de tudo” | The Theory of everything

Por Thais Liraa-teoria-de-tudoFazem alguns meses (?) que não falo sobre cinema aqui no blog. Creio eu, que o ultimo filme qual fiz resenha, foi “Malévola”, ou “Jogos Vorazes”, ou talvez, o artigo mais recente sobre cinema, tenha sido “10 coisas que aprendi assistindo Frozen”… Seja como for, faz tempo que não falo sobre filmes quais andei assistindo por aqui. Acho que esta mais do que na hora de trazer algo novo sobre isso. 

A escolha de hoje, devo admitir: muito boa. Inclusive, atrevo-me a dizer que este é um dos melhores filmes que assisti em 2015 mesmo estando na metade do ano. Um filme que favoritei, e que pretendo assistir muitas vezes  (ate enjoar, de preferencia). 

“The theory of everything” foi uma das obras cinematográficas premiadas no Oscar 2015. E não é pra menos; o filme é impecável. Uma verdadeira obra de arte. A fotografia, trilhas sonoras, figurinos, maquiagens, cenários, diálogos, e – principalmente – claro, as atuacoes: Impecáveis. Se fosse para falar negativamente sobre o filme, confesso que nao saberia fazer isso.The-Theory-of-Everything-Poster-2O filme conta a belíssima historia de Jane Wilde (interpretada por Felicity Jones) e do astrofísico Stephen Hawking (interpretado por Eddie Redmayne). Bom, acredito eu que muitas pessoas do mundo, sabem muito bem quem é Stephen Howking. Em contrapartida, reconheco que existam muitas pessoas que ainda não sabem quem é ele; por isso, resolvi facilitar as coisas, expondo aqui no blog, uma pequeníssima biografia sobre o grande Stephen Hawking:

Stephen William Hawking (nasceu em Oxford, no dia 8 de janeiro de 1942) é um físico teórico e cosmólogo britânico e um dos mais consagrados cientistas da atualidade. Doutor em cosmologia, foi professor lucasiano de matemática na Universidade de Cambridge, onde hoje encontra-se como professor lucasiano emérito, um posto que foi ocupado por Isaac Newton, Paul Dirac e Charles Babbage. Atualmente, é diretor de pesquisa do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica (DAMTP) e fundador do Centro de Cosmologia Teórica (CTC) da Universidade de Cambridge.

Prontinho. Agora que sabemos de quem se trata, podemos dar continuidade ao nosso bate-papo sobre o filme. 

Jane e Stephen se conhecem na faculdade; ele estudava exatas, e ela, humanas. Stephen era um jovem ateu chamado de estranho por seus colegas de classe. Ainda assim, tinha a admiração de seus professores por sua inteligência. E conquistou o coração de Jane, com suas filosofias e teorias sobre a vida. Jane, estudava arte. Gostava de cantar, e acreditava que Deus era o grande criador do universo. Ganhou o coração de Stephen pela forma doce como agia e enxergava o mundo a sua volta. Ambos, sentiam-se completos quando estavam juntos. Eles se apaixonaram.

Entao, aos 21 anos de idade, Stephen descobre que é portador de uma rara doença degenerativa, conhecida como “ELA” (Esclerose Lateral Amiotrofica), que paralisa os músculos de todo o corpo, sem atingir o cérebro. Porem, essa perda de movimentos começa a acontecer gradualmente. Stephen resolve se afastar completamente de Jane, pois o medico deu para ele apenas dois anos de vida. E para que ele nao a fizesse sofrer, preferiu se esquivar, escondendo a verdade de sua amada.

Acontece que os amigos de Stephen resolvem por bem, contar toda a verdade para Jane. Jane, por sua vez, vai ate Stephen, e manifesta seu amor e interesse em ficar com ele pelo tempo que fosse, pois o amava verdadeiramente.The-Theory-of-Everything-OFFICIAL-POSTER-BANNER-08AGOSTO2014-02Aceitando a condição de que Stephen viveria pouquíssimo tempo, Jane, demonstra sua resiliencia e toma a decisão de casar-se com Stephen. Pouco tempo depois, o casal tem seu primeiro herdeiro com Jane. Nessa altura, Stephen já tem grande dificuldade em sua fala, e precisa de ajuda para alimentar-se e movimentar-se. 

Stephen acaba vivendo muito mais do que os médicos previam; tem seu segundo filho com Jane, e o terceiro. No total, sao cerca de 25 anos ao lado de Jane. Porem, os últimos anos ao lado de Jane, foram ainda mais difíceis e nao tao doces quanto os primeiros; de um lado, Jane apaixona-se por outro homem. E Stephen, por outra mulher. Mesmo diante de uma vida inteira juntos, eles resolvem continuar suas vidas separados, mas, amando e respeitando um ao outro para sempre. 

O filme inteiro, tem base no livro de Jane Wilde, chamado: “Travelling to Infinity: My Life with Stephen”. O grande foco da obra, é o romance por trás da física e ciência. Ousaria dizer que o amor é a verdadeira teoria de tudo na trama. Uma filme maravilhoso, de uma historia grandiosa! The-Theory-of-Everything-Official-Poster-Banner-PROMO-08SETEMBRO2014-04-4Stephen tem 73 anos, e continua atuando em sua área. Ele já foi premiado inúmeras vezes, já escreveu vários livros, e sua historia é contada por diversos artistas tanto em livros, quanto em filmes e documentários. Se você esta procurando saber um pouco mais sobre o lado profissional de Stephen Hawking, com certeza vai encontrar bastante coisa navegando na internet. Lembre-se que este nao é o principal foco do filme. 

Bisousinhos ❤


 

Quer anunciar aqui? Envie um sua proposta para: pontodalira@gmail.com
Quer anunciar aqui? Envie um sua proposta para: pontodalira@gmail.com