O reinado que construí

O reinado que construí

Me fiz tão presente, que quando me ausentei, você ousou questionar minha presença. Mais uma vez, estava sendo a vítima do império criado e governado, por nada além de um coração inflado. Logo eu, que sempre estive bem ali, sendo inteira pra você. Logo eu, que você nunca prestou atenção, porque estava ocupado demais me fazendo cravar meus olhos na única coisa que te importava – você.. Não te culpo. Me culpo. Meu imediatismo em preencher suas lacunas para te fazer feliz, na ilusória esperança de me fazer feliz, fez de você o que eu mais repudiava – um garoto mimado. Coloquei todos os tijolos. Um a um. Cada vez que não pensei duas vezes para atender ao telefone quando você me ligou, cada vez que respondi no primeiro segundo as suas mensagens, cada vez que o meu mundo era você e para você… Reforcei seu inconsciente coração egocêntrico. Cada vez que ignorei minhas dores e fui correndo ser abraço para você se acolher,

Continue lendo “O reinado que construí”

Anúncios